Compartilhando idéias para alcançar a liberdade financeira.

Queridos amigos,

Minha atual distância do blog reserva bons motivos. Conciliar faculdade + academia (4x por semana) + treinamento de corridas (3x por semana) + trabalhos (Clube de Vienna e Site Fundo Imobiliário) e ainda “viver” não é tarefa fácil no mundo corrido que vivemos hoje.

Portanto, o blog acabou ficando em segundo plano nestas duas últimas semanas. Entretanto, sigo estudando e aprendendo novos conteúdos que me ajudarão a explicar melhor e mais claramente o abrangente e complexo tema “Investimento”.

O foco deste artigo será mostrar 5 tipos de gráfico que você deve analisar antes de investir em um fundo imobiliário.

Novos Livros, Novos Gráficos!

Recentemente encomendei 6 novos livros na Amazon e já estou na metade do segundo. Todos tratam sobre visualização da informação e design. Antes que você pense “qual é a relação desses assuntos com o mercado financeiro?” posso lhe dizer que há uma boa relação.

Conforme já comentei aqui no blog sobre Visualização da Informação, o mundo carece de informações mais claras e melhor elaboradas para que possamos rapidamente entender um assunto e tomar uma decisão. Quem nunca viu um trabalho promissor que foi por água abaixo porque o apresentador utilizava péssimas tabelas e gráficos?

Colocando na prática o que venho aprendendo com as dicas dos livros, resolvi mudar todo o meu trabalho de apresentação para o site Fundo Imobiliário, do meu parceiro e amigo Sérgio Belleza. E, juntos, fomos ainda mais adiante. Incluímos 13 novos fundos imobiliários em nossa análise.

Agora, dos 50 fundos que podem ser consultados no site da BM&FBovespa, 38 se encontram em nossas condições de elegibilidade (utilizamos o número de negócios como parâmetro), ampliando nossa análise.

Selecionei 5 gráficos relevantes e adicionei comentários abaixo deles para podermos compreender melhor todo o cenário dos fundos imobiliários no Brasil.

1-) Número de Negócios dos Fundos Imobiliários

clique na imagem para ampliar

Uma das críticas mais comuns em relação aos Fundos Imobiliários é sua baixa liquidez, que de grosso modo pode ser expressa através do número de negócios. Entretanto, a média do número de negócios vem aumentando gradativamente nos últimos meses. A média mensal de 139 é a mais alta de todo o período histórico.

Ademais, o número de fundos com negócios mensais acima de 100 já está em 15 dos 38 fundos. Um fundo em especial, o BC Fundo de Fundos Imobiliários (BCFF11B), recentemente analisado em detalhes aqui no blog, já apresenta um número de negócios acima de 1.500 em um único mês.

Mais investidores = Mais Negócios

A tendência de negociação, com novos investidores entrando no mercado e descobrindo o investimento em fundos imobiliários, é só melhorar. Existem sim alguns fundos com baixa negociação e, exatamente por este motivo, disponibilizamos este tipo de gráfico para auxiliá-lo no momento de decisão de investir ou não em um fundo.

2-) Rendimentos Mensais dos Fundos Imobiliários

clique na imagem para ampliar

Neste mix entre tabela e gráfico podemos analisar a evolução de rendimentos de diversos fundos imobiliários. Como números “jogados” em uma tabela pouco agregam visualmente a análise, adicionei um pequeno gráfico (sparkline, recurso do Excel 2010) que permite analisar a tendência dos rendimentos.

Rendimentos em Alta

Alguns fundos apresentam uma grande elevação nos rendimentos, como o Projeto Água Branca (FPAB11), o BC Fundo de Fundos Imobiliário (BCFF11B) e o Excelence (FEXC11B), fundo recentemente analisado em detalhes aqui no blog.

Rendimentos em Baixa

Entretanto, fundos como o Memorial Office (FMOF11) tiveram uma redução significativa de seus rendimentos (caíram mais da metade). O motivo noticiamos aqui no blog, antes mesmo dos rendimentos serem cortados em mais da metade.

Assim como o investimentos em ações, devemos diversificar nossa carteira de fundos imobiliários para evitarmos surpresas desagradáveis como a desocupação de parte do imóvel, resultando em um corte nos rendimentos futuros.

3-) Resumo dos Fundos Imobiliários

clique na imagem para ampliar

Esta tabela é para quem deseja obter várias informações sobre um fundo imobiliário desejado em uma única tela. Nela você pode ver quando o fundo foi laçado, quem é seu administrador, qual é o preço atual do fundo, preço de lançamento, yield desde o lançamento, quantidade de cotas, valor de capitalização, entre outros indicadores. Ainda, é possível ver a média destes indicadores de forma rápida.

4-) Rentabilidade dos Fundos Imobiliários nos últimos 12 meses

clique na imagem para ampliar

O investimento em fundos imobiliários tem sido destaque de rentabilidade desde 2008. E analisando os resultados nos últimos 12 meses temos uma média impressionante de 20,75%. O CDI, descontado o IR de 15%, teve rentabilidade de apenas 9,02% no mesmo período.

Olhando atentamente para a tabela + gráfico podemos ver que 30 dos 38 fundos analisados tiveram desempenho superior ao CDI nos últimos 12 meses. Este é um dado impressionante e que reforça a força dos fundos imobiliários no Brasil.

Sobe e Desce dos Fundos Imobiliários

Hotel Maxinvest (HTMX11B) e BB Progressivo (BBFI11B) apresentaram rentabilidades acima de 50% e apenas 3 fundos tiveram rentabilidades negativas, sendo o pior destes, o fundo Memorial Office (FMOF11), -12,89%, que destacamos ao longo deste artigo citando a queda abrupta dos rendimentos mensais distribuídos.

Vale notar ainda que alguns fundos apresentam menos de 12 meses de negociação (destacados na tabela com o asterístico “*”), o que poderia (teoricamente) gerar resultados ainda melhores para estes.

5-) Yield Mensal Atual e Yield sobre o Preço de Lançamento

clique na imagem para ampliar

O yield mensal é um medida que nos permite analisar a relação entre os rendimentos distribuídos recentemente pelo fundo e seu preço atual. O valor, expresso em porcentagem, representa qual seria o ganho mensal com o fundo imobiliário apenas com seu rendimento. A média atual é de 0,67%, apresentando uma tendência de queda nos últimos meses devido ao forte avanço do valor da cota dos fundos.

O yield sobre o preço de lançamento ainda é alto, com média de 1,05%. Quem investiu nos fundos imobiliários em 2009, 2008 ou até mesmo antes tem motivos de sobre para comemorar.

Rentabilidades acima de 1%

Os maiores yields mensais são justamente dos fundos analisados recentemente aqui no blog, o Excellence (FEXC11B), com um valor de 1,64% e o BC Fundo de Fundos Imobiliários (BCFF11B), com um valor de 1,04%.

Na terceira posição do ranking está o CSHG Recebíveis Imobiliários BC (CSBC11), com um yield mensal de 0,88%. É um fundo recente e que merece nossa atenção por apresentar bom yield, boa negociação e volume. Vale a pena ficar de olho neste fundo.

Como cautela, notem que 5 fundos apresentam um yield mensal abaixo de 0,50%, valor mínimo para o rendimento mensal da poupança. Embora devemos lembrar que alguns fundos apresentam grande volatilidade em seus rendimentos, como o Panamby (PABY11), é preciso ficar atento a baixa rentabilidade oferecida.

Conclusão

Este foi apenas um pequeno aperitivo das novas mudanças que estamos implementando no site Fundo Imobiliário.

Com o objetivo de trazer informação de qualidade e divulgar o investimento em fundos imobiliários trabalhamos diariamente para realizar da melhor forma possível esta missão.

Se você possui interesse em fundos imobiliários dê um pulo em nosso site e tenha acesso gratuito a todas as informações necessárias para um investimento mais consciente nesta classe de ativos que mais cresce no Brasil.

Acompanhe também nosso twitter e o meu próprio twitter para informações rápidas e precisas sobre a movimentação dos fundos imobiliários.

Anúncios

Comentários em: "5 Gráficos que te ajudarão a investir em Fundos Imobiliários" (46)

  1. Sensacional artigo! Clap-clap-clap! (de pé)

    Que maravilha, Henrique, que os livros sobre informações visuais estejam te auxiliando na compreensão e elaboração de textos ainda melhores! Tenho certeza de que este investimento em livros na Amazon está se pagando cada vez mais!

    Quanto ao artigo, sem dúvida é a fonte mais completa e atualizada sobre fundos imobiliários, no Brasil. Esse mapa traçado por você ninguém é capaz de superar.

    É interessante observar que a análise de um FII requer o exame de múltiplos critérios: preço atual, yield de rendimentos, histórico de distribuição de lucros, rentabilidade passada etc. Fico muito feliz que a capacidade de análise tenha aumentado bastante desde a última edição: esse é verdadeiramente um trabalho de fôlego!

    Outra coisa importantíssima é diversificar bem entre os fundos, afinal, isso dilui bastante os riscos específicos de determinado empreendimento ou gestor.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá Guilherme!

      Obrigado pelo comentário amigo!

      Em breve os novos gráficos estarão no site Fundo Imobiliário, completando estes 5 gráficos que postei aqui no blog.

      Estou com a ideia de criar um completo guia sobre o investimento em fundos imobiliários. Certamente tomará grande tempo mas acredito ser de extrema utilidade para todos nós investidores.

      Ademais, vou passar a analisar, através de gráficos, a correlação entre liquidez e yield mensal, preço/valor patrimonial x dividend yield, entre outros indicadores.

      Se tiver alguma sugestão de análise pode falar!

      Abraços!

  2. Parabens Henrique! Sempre com um discurso e um conteúdo interessante.

  3. Fala HC, blza?

    Ótimo artigo, vai me ajudar muito agora que vou iniciar os investimentos em FII’s!

    Muito obrigado pelas colaborações!

    Uma dúvida, você levanta essas informações onde? Por exemplo, onde consegue levantar o número de negócios de determinado fundo?
    Tentei procurar no site da Bovespa e não encontrei!

    Obrigado mais uma vez!

    Forte abraço, fica com Deus.

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá André!

      O número de negócios, preço e volume pego através da Enfoque.

      Abraços!

      • Fala HC, vlw pelo retorno.

        O terminal Enfoque é pago né?
        Aí complica rs!

        Pensei que existia alguma fonte grátis com essas informações.

        Forte abraço e obrigado pelo retorno.

      • Henrique Carvalho disse:

        Sim André, é pago!

        Abraços!

  4. André Tavares disse:

    Parabens pelo ótimo artigo.

    Henrique,

    onde você acompanha os comunicados dos fundos imobiliários? Gostaria de poder selecionar os fundos que quero acompanhar, pegar um RSS e ser avisado quando sair um comunicado. Pelo site http://www.guiainvest.com.br consigo fazer isso com ações? Você sabe se tem algum lugar que consigo para fundos imobiliários? Como você acompanha os comunicados dos fundos imobiliários?

    Abs,
    André Tavares

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá André!

      No mercado de fundos imobiliários é praticamente tudo na mão mesmo, manualmente…fundo por fundo.

      Abraços!

  5. Major disse:

    Muito bom HC!

    Estes gráficos aliados ao artigo de valuation de FII que vc prometeu escrever (rsrs) vão ser uma ferramenta excelente para se escolher os fundos certos.

    Abs

    • Henrique Carvalho disse:

      haha

      Vou escrever sim Major! Valuation nos FII é um assunto bem interessante!

      Abraços!

  6. Excelente informação!
    Parabéns pelo post!

    abços

    ITM

  7. jrsn disse:

    Henrique,

    Tenho acompanhado seu blog (Incrível, parabéns) a algum tem 1 ano aproximadamente, você disse que está focando no site Site Fundo Imobiliário, mais esse canal aqui é ótimo a forma com você coloca as informações no blog é mais didática, não abandone ele. Um dúvida comecei a investir a pouco tempo em FII comecei com FLMA11 mais o rendimento dele não está bom, estou pesando e entrar em BCFF11B vi o gráfico a achei o desempenho espetacular, o que você acha dele é um pode bom entrar agora? Grande abraço.

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá!

      Obrigado pelos elogios e pelo seu comentário!

      Embora eu trabalhe tanto para o site fundo imobiliário como para o Clube de Vienna sempre dou uma passada aqui no HC Investimentos para postar algum artigo interessante e interagir com estes inteligentes leitores que sempre colocam comentários enriquecedores a todo tipo de discussão.

      BCFF11B acho uma boa oportunidade no momento, com preço por volta de R$ 105,00. Mas lembre-se que é muito importante diversificar, comprando outros FII para diminuir o risco de algo ruim acontecer com algum fundo específico. No caso de não achar outros fundos interessantes é possível investir uma parte no Tesouro Direto, cujas taxas estão atraentes em minha opinião, principalmente nos títulos LTN 2015 e NTN-B Principal 2015.

      Grande Abraço!

      • jrsn disse:

        Henrique,

        Já tenho tem um parte TD, minha carteira é 70% Imóveis, 10% CDB, 10% TD, 6% ações e 4% FII, estou diminuido minha posição em CDB e aumentando em TD e FII, futuramente pretendo também diminuir particiapação em imóveis e aumentar FII, pela praticidade pois administrar imóveis da muita dor de cabeça. Um Abraço

      • Henrique Carvalho disse:

        Olá!

        Como sugestão por que não aumentar também a alocação em ações? 6%, mesmo para conservadores é um valor baixo…

        Os FII realmente dão um show nos imóveis. Muito práticos!

        Abraços!

      • Marco disse:

        Por falar em NTNB, no próximo dia 15 vencem títulos NTNB2011 que comprei em 30/08/06, a uma taxa de 9,70%. Até a última sexta estes títulos tiveram uma rentabilidade acumulada de 93,87% no período (segundo o extrato do tesouro direto), enquanto o CDI deu 63,55% no mesmo período. Ou seja, este título deu uma rentabilidade de 147,7% do CDI em quase 5 anos!!! Realmente as NTNB’s são um investimento bem interessante de baixissimo risco.

      • Henrique Carvalho disse:

        Excelente Marco!!!

        Que show de rentabilidade. 9,70% + IPCA é um sonho para mim!

        Parabéns!

        Abraços!

  8. HC Jedi Master,

    Hoje melhor que ontem, amanhã melhor que hoje. “Kaizen” no seu trabalho, sempre. A busca da perfeição é um das grandes virtudes do ser humano e isso é patente nos seus posts. A Força está conosco!!

    Ass: Obi Wan Kenobi

    • Henrique Carvalho disse:

      Obrigado pelas palavras HM!

      “We are what we repeatedly do; excellence, then, is not an act but a habit.” – Aristotle

      Abraços!

  9. José Ricardo disse:

    Parabéns Henrique pelo blog , estou no ultimo periodo da faculdade eu sei o quanto é dificil conciliar trabalho, faculdade e outras atividades. Parabens pelo seu esforço. ah faço contabilidade.

    • Henrique Carvalho disse:

      Obrigado José!

      Se fizer contabilidade na UFRJ estudamos no mesmo prédio!

      Abraços!

  10. Henrique,

    Incrível o seu artigo. Informações de primeira qualidade.

    Obrigado por compartilhar informações conosco.

    Rodrigo Esteves.

  11. Marcelo disse:

    Parabéns Henrique pelos artigos que são sempre bastante enriquecedores… fiquei também interessado nesses livros que você adquiriu na Amazon sobre visualização da informação… você poderia mencioná-los? Obrigado e sucesso em seus projetos…

  12. Oi Henrique,

    Obrigado por nos disponibilizar esse excelente trabalho.

    Abraços

  13. Bruno Peruch disse:

    Eu queria agradecer por você ter dado a dica dos sparklines para excel. Eu nunca tinha ouvido falar até então, estranhamente. Aqueles bichinhos são ótimos, condensam muita informação em pouco tempo e espaço. Eu vou começar a descobrir como eles funcionam agora.

    Obrigado,
    Bruno

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá Bruno!

      Sparklines são ótimos recursos quando temos pouco espaço para apresentar dados. E são muito fáceis de implementar no excel.

      Abraços!

  14. Recebi um prospecto da FUNDAÇAO HATITACIONAL DO EXERCITO, para aquisição de imóvel com taxas de7,00% a 8,00% ao ano reajustado pela TR com até 30 anos para pagar. A minha inteção é comprar para alugar e pagar o imóvel com o aluguel. O que vc acha das taxas, esta um bom negócio, o que eu tenho que verificar antes de finalizar a compra?

    Abços

    ITM

    Desculpa usar este post para este tipo de pergunta

    • Henrique Carvalho disse:

      Acho muito arriscado!

      Por que não facilitar a vida comprando fundos imobiliários?

      Abraços!

  15. Emerson disse:

    Tomo muitas decisões de FII baseado em seus gráficos. Obrigado pelo conteúdo.

    Sugestão: Abra o site para publicidade e deixe sempre atualizado.

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá Emerson!

      Obrigado pelas palavras! Quanto a publicidade, assim como no conteúdo do blog, pretendo fazer algo no meu próprio estilo. Em breve…

      Abraços!

  16. Eduardo disse:

    E o FII do BB renda corporativa que saiu um prospecto tem poucos dias?

  17. Henrique,

    Impressionante seu conhecimento sobre FII (e de finanças de modo geral), tenho pensado fortemente em diversificar meus investimentos com eles. Valeu por dividir essas dicas. Estou com um blog bem leigo sobre finanças parardetrabalhar.blogspot conto com a sua visita para sugestões e trocar umas ideias.

    Abs!

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá!

      Obrigado pelas palavras! Você já está no caminho certo! Agora é diversificar mais um pouquinho seu portfólio para maximizar suas chances de alcançar sua independência financeira. Os fundos imobiliários poderiam ser ótimos alvos para o dinheiro em conta corrente. O que acha?

      Veja meu post de amanhã (18/05) em que ensinarei como calcular o preço justo dos FII. Acredito que poderá lhe ajudar na escolha.

      Grande Abraço!

  18. Vicente Bonfim disse:

    Primeiramente, parabéns pelo site!

    Tenho uma dúvida em relação à alocação de ativos. Sei que o artigo fala sobre fundos imobiliários, mas, como vi alguns comentários sobre a composição das carteiras de investimento, achei que poderia fazer uma pergunta também.

    Pesquisei sobre o investimento em ouro, mas achei meio trabalhoso. Por isso, gostaria de saber se a diversificação apenas em ouro e euro (ambos na mesma proporção) seriam suficientes para compor a parcela referente à instrumentos cambiais na carteira de investimentos.

    Aproveitando a oportunidade, gostaria de saber se a composição da carteira de investimentos, nos seguintes moldes: 33% em renda fixa; 33% em ações e 33% em instrumentos cambiais, ainda é razoável para um “investidor iniciante”?

    Antecipadamente, agradeço.

    • Vicente Bonfim disse:

      Só uma correção – onde escrevi: “diversificação apenas em ouro e euro”, queria dizer: ” diversificação apenas em dólar e euro”. Peço desculpas pelo equívoco.

    • Henrique Carvalho disse:

      Olá Vicente!

      Particularmente, não recomendaria 33% em instrumentos cambiais. São ativos que, embora proporcionem ótima proteção (menor risco da carteira), tem baixo retorno esperado. Alocar 33% pode ser um pouco além do necessário. Minha visão pessoal. E, sobre o Ouro, acho importante incluí-lo, além do Dólar e, se possível, Euro.

      Acho que uma ótima alocação para iniciantes pode ser o que costumo chamar de “4,3,2,1”

      1. Renda-Fixa (40%)
      2. Ações (30%)
      3. Fundos Imobiliários (20%)
      4. Câmbio (10%)

      Abraços!

      • Vicente Bonfim disse:

        Obrigado pelo esclarecimento, Henrique!

        Gostaria só de insistir ou pouco mais no assunto, se não for inconveniente.

        É que costumo investir por meio de fundos de investimento bancários. Sei que este é o caminho mais caro, porém é o mais simples. Para negociar fundos imobiliários e ouro, teria que comprá-los diretamente e, sempre que fosse rebalancear a carteira, teria que calcular o I.R., gerar e pagar DARFS, correndo o risco de me atrapalhar com as operações.

        Por isso, perguntei se uma alocação 1/3 em R.F. – 1/3 em ações – 1/3 em instrumentos cambiais (dólar e euro, apenas) seria razoável, visto que posso montar esta carteira usando, exclusivamente, os fundos de investimento oferecidos pelo banco.

        Nestas condições, você acha razoável a alocação mencionada acima, ou deveria manter outra proporção entre as classes de ativos?

        Abraço.

      • Henrique Carvalho disse:

        Particularmente reduziria a exposição em Fundos Cambiais para no máximo 20% e um mínimo de 5%.

        Já a alocação em RF e Ações dependerá do tamanho do risco que você aguenta. Na dúvida, meio-a-meio é sempre uma boa solução!

        Abraços!

  19. […] já abordei assuntos sobre como calcular a rentabilidade dos fundos imobiliários e 5 tipos de gráficos que te ajudarão a investir nos fundos imobiliários, além de analisar em detalhes fundos como o BCFF11 e o […]

  20. Vicente Bonfim disse:

    Mais uma vez, agradeço pelo auxílio, Henrique!

    Um grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: